1/365 por Zilmar Junior

Com o Sol do meio-dia
Um novo ano nos nascia
Em vestes brancas, outras finas
E o colorido do pomar

Acordei vi o passado
Este, agora está de lado
Com a certeza do improvável
Que veio nos visitar

Outras chances do Divino
que nos cobre o Altíssimo
Sobre as bênçãos sem medidas
Que a nós, há de descer.

Vi o voo da ave rapina
os desejos da menina
Que com janeiro me sorria
Ansiando meu querer

E da sina quebro a rima
só não quebro a esperança
A alegria da criança
E a vontade de viver

Dos primeiros poemas de 2018.
Ainda é Ano Novo!

Zilmar Junior

DEIXE SEU COMENTÁRIO