Game Retro, por Rodrigo Ciarlini – 50 Consoles que Joguei #2 (Telejogo I)

      Em 1990 minha família foi a uma feira que acontecia em um município chamado Macaíba, próximo a Natal no estado do Rio Grande do Norte. Na época morávamos em Parnamirim, município que também pertence a este estado. A feira acontecia no final de semana e era famosa por vender de tudo, inclusive eletrônicos usados. E foi nesta ocasião que meu pai comprou um dos primeiros consoles que tive, o telejogo da Philco. Bem, para quem conhece o console, em 1990, este já era ultrapassado, pois no Brasil vivíamos a febre do Master System. Mesmo assim, este console me divertiu muito. Era um PONG clássico que reproduzia o conceito do Home Pong da Atari e o que mais me chamou a atenção foi a qualidade do acabamento em madeira e inox. Muito robusto e apresentável.

     Outro ponto que me chamou muito a atenção no console foi o símbolo da Ford, o mesmo logo do carro. Fiquei sem resposta por um tempo até que já na adolescência um amigo explicou que a realmente a marcar se tratava da mesma que conhecíamos nos carros. A Ford, na década de 70 tinha no Brasil uma divisão chamada Ford-Philco. A Philco foi adquirida em 1961 pela Ford com a missão de fabricar e prover componentes eletro eletrônicos para os carros, como; toca fitas, baterias entre outros. Assim, a divisão lançou em 1977 o Telejogo no Brasil e a aposta deu certo.

     O console vinha com três jogos; futebol, tênis e paredão que na verdade pareciam os mesmos jogos com pequenas diferenças. O game usava o mesmo conceito do PONG da Atari que já era um game considerado ultrapassado nos EUA. Basta lembrarmos que em 1977 o Atari 2600 já tinha seu lançamento nos EUA e por lá ninguém aguentava mais jogar PONG. Seu hardware tinha como CPU; GIMINI AY-3-8500 (MM57100N) TTL e os controles eram dois potenciômetros fixos na base. GIMINI AY-3-8500 (M

    Já no Brasil era possível comprar um Telejogo por aproximadamente 1,6 mil cruzeiros, ou seja, em torno de R$ 1.500,00 nos tempos atuais. Apesar, do preço, da mecânica e gráficos limitados, o jogo fez sucesso e abriu portas para o lançamento de seu sucessor, o telejogo II.

      Assim o Brasil viu nascer uma ferramenta de entretenimento que acompanharia uma geração até os tempos de hoje.

     Para quem acha que jogar PONG ficou no passado, vale a pena conferir o desenvolvimento realizado por Daniel Perdomo que trouxe o lendário jogo de PONG em uma nova roupagem moderna com nuances em 3D. Na verdade seu projeto Table Pong, que é essencialmente uma máquina de Pong jogável, semelhante a uma mesa de hóquei no suspensa ar. Confira o vídeo no link https://youtu.be/gTBcxr9KBuQ.

Até a próxima!

Rodrigo Ciarlini

Salvar

Salvar